Direito Constitucional Nas Relações Econômicas

Direito Constitucional Nas Relações Econômicas - Carducci,Michele Pompeu,Gina Vidal Marcílio Sánchez,Miguel Revenga | Tagrny.org Temos o prazer de apresentar o livro. . Baixe o livro. em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em tagrny.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Carducci,Michele Pompeu,Gina Vidal Marcílio Sánchez,Miguel Revenga
DIMENSÃO
9,58 MB
NOME DO ARQUIVO
Direito Constitucional Nas Relações Econômicas.pdf
ISBN
5461674633759

DESCRIÇÃO

A questão do crescimento econômico e do desenvolvimento humano necessita ser revisitada, haja vista, que apesar dos intentos do constitucionalismo dirigente dos Séculos XX e XXI, observa-se a marca da crise econômica internacional e consequente atentado ao Estado de bem-estar social. Vale lembrar que o Brasil em 2014, diante das pesquisas do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, alcançou no ranking internacional a 7ª posição em crescimento econômico, e em outro viés, no que concerne ao desenvolvimento humano, encontra-se na desconfortável posição de 85ª, dentre os 186 países analisados. Ressalta-se que países europeus, como Portugal, Espanha e Itália, que já haviam conquistado a característica de Estado de bem estar social, enfrentam nessa década, séria recessão, crise econômica e desemprego. Essas razões fazem com que a reflexão dos constitucionalistas e cientistas políticos e econômicos convidados venha a contribuir para a ponderação crítica do modelo de Estado que se quer. Que seja o Estado, ora delineado, capaz de viabilizar o crescimento econômico e o desenvolvimento humano. Direito, política e economia percorrem o mesmo trajeto. Cumpre lembrar Maynard Keynes; impossível ignorar que as soluções dos problemas de sustentabilidade perpassam por questões da eficiência econômica, da justiça social e da liberdade individual. Nesse diapasão, urge combinar políticas econômicas que incentivem a atração e manutenção de empresas, políticas industriais ativas, com inovação, infra-estrutura e tecnologia, e concomitante combate à corrupção. Carecem reformas fiscais progressivas e gerenciamento dos recursos destinados à educação, à saúde e à capacitação. Essas diretrizes estão inseridas no quadro mais amplo do escopo de promover equidade.

1968, apud André Ramos Tavares, Direito Constitucional Econômico. Ed.: Método, São Paulo, 2003.

A REDE LONDRES foi a primeira do Mundo a receber Tripla autorização, dos respeitados órgãos de fato CMI - Conselho Mundial de Intelectuais da renomada Academia Brasileira de Mestres e Educadores e do famoso Conselho Internacional de Ensino a Distância é a melhor escola ... DIREITO CONSTITUCIONAL NAS RELAÇÕES ECONÔMICAS: ENTRE O CRESCIMENTO ECONÔMICO E O DESENVOLVIMENTO HUMANO EDITORA LUMEN JURIS RIo DE JANEIRO 2014 . Sumário ...

LIVROS RELACIONADOS