Desaprendizado do Símbolo - ou da Experiência da Linguagem

Desaprendizado do Símbolo - ou da Experiência da Linguagem - Fogel,Gilvan | Tagrny.org Temos o prazer de apresentar o livro. . Baixe o livro. em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em tagrny.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Fogel,Gilvan
DIMENSÃO
6,57 MB
NOME DO ARQUIVO
Desaprendizado do Símbolo - ou da Experiência da Linguagem.pdf
ISBN
5499679133872

DESCRIÇÃO

Compreender a linguagem, diz Heidegger, “nela mesma e desde ela mesma”. Isso, a saber, este “nela mesma e desde ela mesma”, evoca experiência. Falar da linguagem nela mesma e desde ela mesma é, pois, falar da linguagem desde e como experiência da linguagem. Portanto, falar, dizer e mostrar linguagem enquanto e como experiência elementar, arcaico-originária. Elementar, arcaico-originário fala de i-mediato. E experiência, aqui, fala de ser tomado ou tocado, então, afetado, por um modo de ser, a saber, a própria linguagem, de modo tal que o que se vier a ser ou a fazer, já será sempre fazer e ser desde, a partir deste toque, deste páthos ou desta experiência, que, em se fazendo um modo de ser, abre, isto é, possibilita e inaugura e põe e propõe todo um âmbito de compreensão, todo um campo possível de percepção, de possíveis relações e realizações. Enfim, todo um âmbito de ver, todo um horizonte de dizer, isto é, de mostrar ou de tornar visível.

Falar da linguagem nela mesma e desde ela mesma é, pois, falar da linguagem desde e como experiência da linguagem. Portanto, falar, dizer e mostrar linguagem enquanto e como experiência elementar, arcaico-originária.

Juscelino Kubitschek, 2041, Torre E, ... escrevem sobre Vygotsky, deixam claro o papel indispensável da linguagem e da palavra na mediação semiótica que, por sua vez, é indispensável à aprendizagem significativa de quaisquer conteúdos, escolares ou não, constituídos de signos, e praticamente todos o são. Além da linguagem verbal, existem outras formas de comunicação não-verbais, que são aquelas que não utilizam palavras. Exemplos de linguagem não-verbal são as placas de trânsito.

LIVROS RELACIONADOS