Prazeres Ilimitados

Prazeres Ilimitados - Fernando Muniz | Tagrny.org Temos o prazer de apresentar o livro. . Baixe o livro. em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em tagrny.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Fernando Muniz
DIMENSÃO
11,44 MB
NOME DO ARQUIVO
Prazeres Ilimitados.pdf
ISBN
8210020315405

DESCRIÇÃO

Prazeres ilimitados, de Fernando Muniz, é um livro que vai mexer com os seus sentidos. À primeira vista, suas páginas parecem um labirinto, cujo fio de Ariadne é o prazer. Aos poucos, e intensamente, o livro se transforma num oceano repleto de imagens: é montado bem perto de Atenas, mas por suas muitas esquinas passam desde os filósofos, os poetas e os mitos gregos antigos até pensadores contemporâneos. Homero, Platão, Aquiles, Afrodite, Diotima, Santo Agostinho, Susan Sontag, Michel Foucault, William Burroughs, Aldous Huxley, David Foster Wallace, William Blake e até uma inesperada Maysa, num diálogo surpreendente com Sócrates, aparecem em seus capítulos. Eles se estranham, se reconhecem e falam de compulsões, prazeres, volúpias, dores sagradas, flagelações, êxtases góticos, sadomasoquismo, eros, ética, orgasmo, pleonexia, anedonia. Uma polifonia de ideias, mitos quebrados e estilos — filosofia, mitologia, história, literatura, psicologia e antropologia — se juntam para analisar o lugar do prazer na vida humana e o que fizemos das lições deixadas pelos gregos. Parece difícil? Embarque nesta viagem e descubra que não. Fernando Muniz opta por uma linguagem fácil e instigante, apesar de profunda, dialogando não apenas com os leitores iniciados. Afinal, o prazer é para todos. Na jornada proposta por ele, para o deleite de muitos, será possível refazer o clichê segundo o qual o mundo atual é caracterizado por uma busca frenética pelo prazer, no qual nós, hedonistas extremados, conceberíamos a vida feliz como a obtenção do prazer a qualquer custo. Ainda se descobrirá como e por que o mundo perdeu o contato com o prazer como os gregos o conceberam muitos séculos atrás; se surpreenderá ao ver que o que a sociedade chama de prazer é, na verdade, compulsão e voracidade. Um prazer desconectado dos outros e do mundo — e que, portanto, não pode tornar a vida digna de ser vivida, como pensavam os gregos.

À primeira vista, suas páginas parecem um labirinto, cujo fio de Ariadne é o prazer. Aos poucos, e intensamente, o livro se transforma num oceano repleto de imagens: é montado bem perto de Atenas, mas por suas muitas esquinas passam desde os filósofos, os poetas e os mitos gregos antigos até ... Fernando Muniz passou seis meses escrevendo "Prazeres Ilimitados" nos Estados Unidos || Crédito: Divulgação.

Aos poucos, e intensamente, o livro se transforma num oceano repleto de imagens: é montado bem perto de Atenas, mas por suas muitas esquinas passam desde os filósofos, os poetas e os mitos gregos antigos até ... Fernando Muniz passou seis meses escrevendo "Prazeres Ilimitados" nos Estados Unidos || Crédito: Divulgação. É pela comparação com a cultura grega antiga que Fernando Muniz traça um perfil do prazer em nossa sociedade contemporânea no novo livro "Prazeres Ilimitados", que será lançado nesta quinta-feira, às 19h, na Livraria da Travessa, em Ipanema. Prazeres ilimitados, de Fernando Muniz, é um livro que vai mexer com os seus sentidos.

LIVROS RELACIONADOS