Cores do Nada

Cores do Nada - Vieira,Osvaldo Arthur Menezes | Tagrny.org Temos o prazer de apresentar o livro. . Baixe o livro. em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em tagrny.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Vieira,Osvaldo Arthur Menezes
DIMENSÃO
9,69 MB
NOME DO ARQUIVO
Cores do Nada.pdf
ISBN
9874737842241

DESCRIÇÃO

As Cores do Nada são a aquarela como Osvaldo Arthur pinta seu arco-íris gente-poeta-menino, oferecendo aos amantes da poesia – "Poesia: procuram-se leitores!" – uma leitura terna, prazerosa e inquietante de quem sabe, com maturidade, se movimentar entre a sensibilidade na apreensão do mundo e a técnica. Jane Tutikian Cores do Nada é o resultado de mais de duas décadas dedicadas à produção literária. Osvaldo Arthur, o Guri de Rio Pardo, convida seu leitor, por meio de seus versos, a perceber os detalhes do dia a dia, as minúcias do cotidiano. Seu universo por vezes remete ao surrealismo, ao ambiente do sonho, ao prisma da loucura, ao olhar da infância. Sua obra revela um leitor assíduo da melhor poesia brasileira, de Mario Quintana, Cecília Meireles, Vinícius de Moraes, Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira e até de Olavo Bilac. Paira, ao longo deste Cores do Nada, o valor do passado, do vivido, da memória, da lembrança. O poeta que se constrói no tecer de sua poesia é um poeta lírico, lúdico, crítico e engraçado – o que confere ao seu texto um sopro juvenil. Isso permite que Cores do Nada seja leitura para todos os adolescentes, na idade e no coração. É provável que a poesia de Osvaldo Arthur chegue ao seu ambiente de trabalho, a escola, lugar de seu fazer, do seu estar. Certo também é que os versos deste livro repercutirão na vida de seus leitores, pois estes terão mais uma aquarela para pintar o mundo.

Mas entre mim e ver há um grande sono. De sentir é só a janela a que eu assomo.

Amanhã, se estiver um dia igual, Mas se for outro, porque é amanhã, Quando ela sorri, pra mim É como estrelas no céu Brilhando assim Linda como o amanhecer Quando ela chega faz o dia acontecer. As luzes da cidade vão brilhar Quando ela dançar Os quadros de Monet nem se comparam a você.

LIVROS RELACIONADOS