A Confissão De Lúcio

A Confissão De Lúcio - Sá-Carneiro,Mário De | Tagrny.org Temos o prazer de apresentar o livro. . Baixe o livro. em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em tagrny.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Sá-Carneiro,Mário De
DIMENSÃO
6,32 MB
NOME DO ARQUIVO
A Confissão De Lúcio.pdf
ISBN
3778967073584

DESCRIÇÃO

A CONFISSÃO DE LÚCIO, a mais elaborada narrativa de um dos maiores nomes do Modernismo português, considerada pela crítica como a obra-prima dentre as suas novelas, foi publicada pelo poeta Mário de Sá-Carneiro (1890-1916) em 1914, um ano antes do surgimento do primeiro número da revista «Orpheu».Ao incitar as personagens na busca de uma transcendência distorcida, Sá-Carneiro cria uma atmosfera de exacerbado lirismo. Capaz de acrescentar um prazeroso sabor ao narrar o inenarrável, mesmo no leitor que possui poucas fibras de sensibilidade, é capaz de produzir um turbilhão interior próximo ao palpitar acelerado do coração quando em êxtase, ao capturar-nos pelos efeitos da surpresa e do suspense. Além disso, pelas características intrínsecas da sua obra, como o gosto pela civilização cosmopolita, a descoberta e a exploração de novos sentidos e sensações, elabora a presença explícita da defesa ou da oposição de pensamentos e considerações quanto à moral corrente, ao narcisismo e fundamentalmente quanto às obsessões mais íntimas, consubstanciadas pelo desejo do suicídio, pelo amor pervertido e pela anormalidade e loucura.

Excerto Cumpridos dez anos de prisão por um crime que não pratiquei e do qual, entanto, nunca me defendi, morto para a vida e para os sonhos: nada podendo já esperar e coisa alguma desejando — eu venho fazer enfim a minha confissão: isto é demonstrar a minha inocência. Depois de dez anos passados na prisão, acusado da morte de Ricardo, Lúcio clama pela sua inocência perante "um crime fantástico, sexual, anormal", numa "confissão" em que Sá-Carneiro deposita todas as linhas temáticas que lhe granjearam o estatuto de poeta maldito: o amor pervertido, o suicídio, a incompletude e a alienação existencial. Mário de Sá-Carneiro constitui ainda um paradigma da prosa modernista portuguesa pela publicação das narrativas Céu em Fogo e A Confissão de Lúcio, construídas frequentemente a partir do estranhamento de um narrador insolitamente introduzido em situações onde o erotismo, o onirismo, o fantástico, se associam aos temas obsessivos do desdobramento e autodestruição do eu. A Confissão de Lúcio : Autor: Mário de Sá-Carneiro Categoria: Literatura: Idioma: Português: Instituição:/Parceiro [bv] Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro / USP Ano da Tese : Acessos: 15.812 ... A Confissão de Lúcio mostra como as diferentes imagens do «fogo» correspondem às diferentes expressões de dizer a Arte e a Vida. Neste sentido, o fogo condensa simbolicamente a novidade defendida pela estrangeira a voluptuosidade é uma arte e a vida é voluptuosa. A Confissão de Lúcio, considerada a mais importante obra de Mário de Sá-Carneiro, tem como base o triângulo amoroso entre Lúcio, o seu amigo Ricardo de Loureiro e a mulher deste, Marta.

edição, 1989. Ao Leitor: Acabou de ler a introdução à obra de Mário de Sá Carneiro - A Confissão de Lúcio.

LIVROS RELACIONADOS