Cela para Muitos Liberdade para Todos

Cela para Muitos Liberdade para Todos - Oliveira,Amarilis de | Tagrny.org Leia o livro. direto no seu navegador. Baixe o livro. da existência em formato PDF, TXT, FB2 no smartphone. E muito mais em tagrny.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Oliveira,Amarilis de
DIMENSÃO
9,15 MB
NOME DO ARQUIVO
Cela para Muitos Liberdade para Todos.pdf
ISBN
8162044032171

DESCRIÇÃO

Nas prisões existem muitas criaturas. Encarnadas, que em algumas situações, não sabem direito por que estão ali, presas. Junto a elas têm uma enormidade de espíritos. São obsessores, que acabam sendo "prisioneiros" nas suas histórias.A Autora Amarilis de Oliveira mostra em seu novo livro “Celas para muitos, liberdade para todos”, a realidade dentro das prisões onde muitos encarnados, muitas vezes sem visão clara de suas culpas, estão afastados da sociedade para evitar atos mais bárbaros, aumentando seus carmas, dividem suas celas com outros tantos mais. Esses outros tantos mais são aqueles que mesmo desencarnados estão ali prisioneiros de sua própria forma. Obsessores e obsediados, assassinos e assassinados, todos incluídos em um só estado: o de sofredores.Mas há uma outra classe que ali freqüenta constantemente, a dos espíritos abnegados, que insistem na educação, na melhoria, na procura de esclarecer aqueles que se tornaram prisioneiros.A pior prisão é da alma, pois dessa somente nos mesmos nos libertamos quando estamos prontos a confiar.A liberdade vem para todos, mais cedo ou mais tarde, e vem na forma de confiança de que mais chance nos será dada e que lá fora a justiça e o sol sempre brilham.Se nunca abrir a janela, não sentirá o vento frio, em compensação, perderá o prazer do sol.

Por isso, quando fecho os olhos a noite, me imagino nadando nesse maravilhoso oceano, correndo por essa praia, saindo para pescar, e me vejo com de infinitas possibilidades. Decidi perdoar a todos que me fizeram mal, pois afinal eu também tenho muitos ... Nos Estados Unidos, presos tentam se contaminar com coronavírus para ganhar liberdade provisória. Para o bem de todos Foi a partir daí que as pessoas começaram a ficar revoltadas , recorda.

Para as mais sensíveis. Nem todos dominam as emoções de igual maneira.

LIVROS RELACIONADOS